Negócios

Appmax cresce sete vezes ajudando clientes a vencer fraudes e “burocracia digital”

Fraude, abandono de carrinho e fidelização. Essas são três das maiores dores de quem empreende online e é justamente para elas que os irmãos Betina e Marcos Wecker direcionaram seus esforços. “A ideia da Appmax começou em 2015, quando eu e meu irmão Marcos começamos a desenvolver tecnologias para maximizar resultados no e-commerce. Nossa intenção era otimizar os resultados para venda e conversão. Tínhamos em mente que o comércio online não poderia ser igual [enfrentar as mesmas dificuldades] das lojas físicas”, explicou Betina, VP de novos negócios e cofundadora da Appmax, ao comparar uma fila no comércio de rua à demora no checkout (finalização do pedido), por exemplo.

Fundada em 2018, também a participação de Gustavo Krüger, a startup não só facilita o processamento de pagamentos, como ajuda empresas a fidelizar clientes, atuando em três frentes: o AppCheckout (desenvolvido para customizar a experiência do pagamento, oferecendo produtos adicionais na compra e recuperando clientes perdidos), o AppPag (algoritmo que facilita a aprovação de pagamentos ao dar preferência à reavaliação de compras recusadas por falha no sistema) e o AppMarketing (um sistema multicanal para recuperar carrinhos abandonados e incrementar vendas através de upsells e cross-sells). 

É nesta última frente, inclusive, que está 25% dos cerca de 600 funcionários da Appmax. Pelo AppMarketing, a startup diz conseguir elevar o ticket médio das empresas ou ao menos recuperar compras que estavam prestes a ser abandonadas. “Se você entra em uma loja, enche o carrinho mas não finaliza a compra, nós temos uma equipe que entra em contato por SMS ou telefone para falar sobre os produtos e te convencer a continuar com a compra. Hoje, podemos chegar até 30% de sucesso no resgate de carrinhos abandonados”, detalhou Betina.

LEIA TAMBÉM: Fintech britânica Ebury compra Bexs em aposta em pagamentos internacionais no Brasil

“Tentamos automatizar muita coisa, mas a parte humana ainda é muito importante. Há muitos estágios da venda que uma máquina ou algoritmo ainda não conseguem contribuir, e o toque humano é o diferencial, mesmo que auxiliado pela tecnologia”, comentou.

Na frente de processamento de pagamentos, Betina explica que de 60% a 70% das transações no cartão, em média, são aprovadas. “Ou seja, de cada dez tentativas, apenas seis ou sete têm as compras aprovadas. A tecnologia anti-fraude do AppPag identifica [antecipadamente] casos que possam ser cancelados indevidamente, como por exemplo, quando um familiar está usando seu cartão com sua autorização. Nós cruzamos os dados para identificar casos como esse e impedir o cancelamento do pagamento. Além disso, temos a parte de retentativa inteligente. Se o cartão não é aprovado em um milésimo de segundo, nós tentamos novamente mais uma ou duas vezes para garantir o sucesso da negociação. Muitas vezes a compra não é aprovada por dessincronização do sistema, e o nosso método garante que casos como esse não impeçam a conclusão da compra”, comentou Betina. A Appmax não revelou como funciona o cruzamento de dados para aprovação de pagamentos.

LEIA TAMBÉM: EBANX e VTEX fecham parceria em pagamentos internacionais na América Latina 

A Appmax teve um notável crescimento durante a pandemia, quando vários negócios tiveram que migrar para o online a fim de sobreviver às medidas de isolamento da crise sanitária mundial. Entre 2020 e 2022, o número de sites utilizando a Appmax saltou de 2 mil para 15 mil. 

“Nós estivemos do outro lado do balcão, sabemos as dores do empreendedor digital. Durante a pandemia, nosso crescimento foi muito acelerado. Algo que esperávamos para daqui a alguns anos, aconteceu em meses. Tivemos muitas oportunidades e conseguimos abraçar uma boa parte delas”, disse a co-fundadora da empresa.

Para dar conta da demanda, a Appmax precisou estabelecer algumas parcerias. Segundo Betina, contratos com bandeiras como Mastercard e Visa não só foram positivos como necessários por regulamentação do Banco Central

Betina não revela números de receita ou lucro, mas afirma que o faturamento da empresa nos primeiros três meses de 2022 já corresponde a 40% do total faturado em 2021, ano no qual dobrou o número de funcionários e alcançou a marca de R$1 bilhão transacionado por meio de suas soluções.

LEIA TAMBÉM: Pagamentos por aproximação disparam e já respondem por uma a cada quatro transações com cartão de crédito

A remuneração da Appmax vem do processamento de pagamentos, além de uma porcentagem sobre as vendas adicionais geradas. Os valores variam de 12% a 20% de acordo com o segmento do cliente.

Após escalar sozinha sua operação, a empresa agora está em busca de investidores externos, dispostos a ajudá-la a aprimorar suas tecnologias e encontrar profissionais que tenham sinergia com suas atividades, principalmente no que diz respeito à experiência do cliente. 

This post was last modified on junho 20, 2022 3:44 pm

Matheus Fiore

Graduated in marketing, I work as a copywriter and social media. Before LABS, I collaborated with media outlets such as Folha de S.Paulo and B9.

Share
Published by
Matheus Fiore

Recent Posts

Americanas em crise? Lemann compra fatia em fundo dos EUA com outros bilionários

A crise envolvendo a Americanas (AMER3), com uma dívida estimada de US$ 43 bilhões com…

janeiro 24, 2023

Microsoft: investidores buscam sinais de impacto da recessão em balanço

A desaceleração esperada no negócio de computação em nuvem da Microsoft (MSFT) está sendo uma…

janeiro 24, 2023

CEO do Google diz que demissões foram forma de evitar problemas ‘muito maiores’

O CEO do Google disse aos funcionários na segunda-feira (23) que as demissões foram uma…

janeiro 24, 2023

Microsoft inicia resultados de techs, que devem ter maior queda desde 2016

O índice Nasdaq 100, um termômetro do interesse do investidor por ações do setor de…

janeiro 23, 2023

O que a redução de novos unicórnios aponta para o futuro na América Latina

O ecossistema de startups na América Latina experimentou um boom nos últimos anos que levou…

janeiro 22, 2023

Startup Unico demite 10% da equipe um ano após receber aporte de US$ 100 mi

A startup Unico (ex-Acesso Digital) demitiu 10,5% de sua equipe, ou pouco mais de 100…

janeiro 20, 2023