Foto: iFood/Divulgação
Negócios

iFood lança conta digital gratuita para todos os restaurantes da sua plataforma

O app brasileiro líder em delivery no país afirma que não cobrará mensalidade ou taxas por transação dos restaurantes

Read in english

O iFood, foodtech líder na América Latina, lançou nesta quarta-feira (4), contas digitais para todos os seus restaurantes parceiros – são mais de 236 mil. A conta digital foi desenvolvida pela Movile Pay, em parceria com a Zoop, ambas fintechs do Grupo Movile, e é uma evolução do projeto de cartão pré-pago com a bandeira Visa, lançado pelo iFood e as empresas parceiras Movile em agosto.

Por meio dela, os restaurantes passam a ter acesso a serviços financeiros que vão de operações bancárias (transferências, TED, pagamento de boletos e cartão), e de crédito (antecipação de recebíveis do iFood e operações de crédito) à adquirência (oferta de POS e pagamento via QR Code).

LEIA TAMBÉM: Em primeiro dia de testes, PIX registra mais 1,5 mil transações, diz BC

O iFood disse que nenhuma mensalidade será cobrada dos restaurantes e que seus clientes terão acesso a serviços de crédito com tarifas e taxas de juros mais baixas do que nos bancos tradicionais – embora essas taxas variem de acordo com o perfil do cliente, elas poderão chegar a R$ 1,99 por mês.

“Para o iFood, esta é uma extensão de nossos esforços para manter a rede de restaurantes viva e saudável durante a pandemia que atingiu o Brasil, em especial, fortemente, e durante um período em que muitos dos salões de restaurantes não abriram em sua capacidade total”, disse o CFO e VP de Estratégia no iFood, Diego Barreto, ao LABS.

De acordo com Barreto, este novo “banco para restaurantes” – seria o maior nas Américas – demonstra a capacidade da MovilePay e da Zoop de passarem rapidamente de um pequeno projeto piloto de 1 mil restaurantes para um sistema financeiro totalmente operacional para todos os restaurantes parceiros do iFood.

LEIA TAMBÉM: Impulsionada pelo distanciamento social, plataforma de varejo online Nuvemshop cresce e anuncia aporte de US$30 milhões

Foto: iFood/Divulgação

Questionado se há uma iniciativa de construir um “superapp” a partir do iFood, Barreto explicou que “em termos do modelo de superapp que alguns analistas discutiram, o iFood está focado em ser uma tecnologia de alimentos e oferecer serviços ao nosso ecossistema, escolhendo parceiros estratégicos para desenvolver soluções específicas.” Já o Grupo Movile quer expandir os serviços financeiros como um todo até 2021.

“Nosso trabalho é totalmente centrado nos donos de restaurantes. Sabemos as dificuldades diárias que eles enfrentam com a gestão e as operações financeiras, que são cruciais para o sucesso. Além disso, muitos desses restaurantes, principalmente os pequenos e médios estabelecimentos, enfrentam diversos obstáculos na abertura de contas, acesso a crédito e demais benefícios necessários para tocarem os seus negócios e conseguirem crescer”, comentou Daniel Bergman, CEO da MovilePay, em release enviado à imprensa.

LEIA TAMBÉM: iFood e Tembici lançam projeto de bicicletas elétricas para entregadores em São Paulo

Os empreendedores poderão acessar a conta digital pelo aplicativo no celular ou no site do iFood. “Por meio do app, o proprietário consegue abrir rapidamente a conta e realizar as transações sem custos e sem burocracia, justamente neste momento desafiador de reabertura dos salões. Esse é mais um passo que estamos dando para ser o banco preferido dos nossos parceiros,” disse o diretor comercial do iFood, Ricardo Ubrig, em comunicado à imprensa.

iFood quer liderar setor de vale-refeição

O iFood agora também oferece benefício de vale-refeição para empresas no Brasil, mercado que tem concorrentes tradicionais como Alelo, VR e Sodexo.

LEIA TAMBÉM: Startup brasileira Caju recebe aporte de R$ 13 milhões em rodada liderada pelo Valor Capital Group

A pandemia levou os funcionários a trabalhar em casa. Isso era um problema para quem recebia vale-refeição de suas empresas, uma vez que as entregas no aplicativo do iFood não aceitavam esse tipo de pagamento por meio de vouchers. Assim, num primeiro momento, o iFood passou a aceitar vale-refeição de empresas que hoje são rivais. Em julho, o iFood lançou a sua solução própria ‘iFood Refeição’ e atualmente 600 empresas já aderiram.

De acordo com o iFood, os colaboradores das empresas que adotarem o iFood Refeição terão a flexibilidade de utilizar o seu saldo através do próprio app ou em restaurante físico, como uma carteira digital e sem cobrança de taxa extra.

(Atualizado às 16h57)