Negócios

Gift cards: o roteiro de crescimento da InComm tem passagem obrigatória pela América Latina

Com presença discreta nas gôndolas das grandes lojas de departamento, os cartões vale-presente (gift cards) frequentemente são considerados presentes de última hora. À medida que as compras em canais digitais crescem e se tornam mais comuns, a percepção sobre os tais gift cards é cada dia menos sobre o quão impessoais eles são e mais sobre a praticidade e agilidade que eles trazem.

O aumento do volume de negociações por meio de e-commerce na América Latina é um dos motivadores dessa mudança. No Brasil, as vendas digitais tiveram um aumento significativo — mais de 70% em 2020, segundo índice estabelecido pela Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net) em parceria com o Neotrust — e não há indicativos de que essa tendência será freada tão cedo. Dados revelam que as vendas por canais digitais também tiveram um volume representativo no México, cerca de 25% do total de vendas no varejo no ano passado.

LEIA TAMBÉM: Paixão nacional? PIX é o segundo método favorito de pagamento no Brasil

No Brasil, o mercado de cartões de presente quer ganhar mais protagonismo.Segundo dados do relatório Global Gift Card Survey, a indústria de vale-presente deve crescer cerca de 15% em relação ao ano passado e o mercado global deve superar os US$ 221 bilhões até 2024.

Mercado em expansão

Para tentar surfar na crista dessa onda, tem crescido a demanda por cartões de presente digitais por parte dos lojistas. Além de atrair novos consumidores, a estratégia também permite manter as marcas vivas na mente dos consumidores.

De acordo com country manager da InComm Payments no Brasil, Ricardo Olivieri, os gift cards garantem aos varejistas a oportunidade de fazer vendas ainda maiores, utilizando o vale-presente como ferramenta de engajamento.

O cenário de pandemia gerou um apetite grande das redes de varejo para o omnichannel e para a digitalização dos negócios. Isso fez com que a percepção de valor do varejo sobre os gift cards se multiplicasse

Ricardo Olivieri, InComm Payments do Brasil

Presente em 500 mil pontos de venda, distribuídos por 35 países, a InComm Payments aposta no crescimento dos gift cards na América Latina. Na região, a companhia norte-americana aposta em duas frentes: no relacionamento com varejistas locais — via de regra, redes com lojas físicas — e na disponibilidade de serviços de marcas globais, como: Xbox, Uber, Spotify e Netflix, dentre outras.

João Spindola, fundador e gerente geral da Todo. Foto: Divulgação

Para facilitar o relacionamento local, a InComm adquiriu a Todo em 2020. A startup oferece sua solução de cartões presente para mais de 70 varejistas, dentre eles, marcas como: Riachuelo, Centauro, Outback e Havaianas. Na pandemia, a startup cresceu 20% e tem planos ainda maiores para faturar em 2021.

Antigamente, havia essa dúvida se o consumidor gostava de cartão presente. Hoje, temos dados para provar que o brasileiro ama cartão presente. O que faltava era um bom serviço

João Espindola, cofundador e gerente geral da Todo.

Não tem para ninguém: jogos são os campeões do gift card

Para os líderes de InCom e Todo, a principal mudança notada está no comportamento dos usuários. Ou seja, o momento de isolamento colaborou para uma percepção maior a respeito dos benefícios desse tipo de item como presente e também para o uso próprio. E também trouxe para o mercado uma população economicamente ativa que passou a realizar suas compras de forma digital.

Outro aliado do mercado de gift cards é a indústria do entretenimento digital, explica o country manager da InComm. A Netflix, por exemplo, bateu recordes de crescimento nos primeiros trimestres de 2020. A gigante do streaming é apenas uma das marcas que conta com uma opção de gift card para atrair mais consumidores.

LEIA TAMBÉM: Mais digitais do que nunca, clientes bancários buscam experiência on-line, flexível e personalizada

Nenhuma categoria, no entanto, consegue desafiar o reinado dos cartões de presente para jogos. Segundo os executivos, os campeões de audiência entre os países da América Latina. “Em setembro, a tendência é que os resultados de vendas sejam semelhantes a dezembro, porque os lançamentos globais de games acontecem nessa época”, revela Olivieri.

Atrás dos desbancarizados ou sem acesso aos cartões de crédito ou até dos consumidores casuais, a InComm espera crescer na casa dos três dígitos em 2021. De acordo com Olivieri, na América Latina, os cartões de presente são uma ferramenta de acesso.

Pouquíssimos têm acesso a crédito, a população desbancarizada é muito forte e o nosso modelo de negócios, por essência, atinge esse público. Hoje, todo mundo quer consumir Netflix, a categoria vem para democratizar serviços

Ricardo Olivieri, country manager da InComm Brasil

João Espindola, fundador e gerente geral da Todo ainda aponta outros mercados promissores, como: moda, alimentação, farmácias e supermercados.

“Hoje, atendemos gaming, streaming, redes de alimentação, moda, supermercados e até mesmo clínicas de tratamentos estéticos. A tecnologia viabiliza isso com a marca dos parceiros na operação. Nós conseguimos vender qualquer coisa”, aponta Espindola.

Os próximos alvos: digitalização e expansão

Atualmente, a Todo desenvolve tecnologias para integração com os sistemas de ponto de venda e e-commerce para que a experiência de uso seja atraente e omnichannel para seus clientes. A companhia oferece tanto a tecnologia para que as marcas criem um gift card quanto a distribuição necessária para que o produto chegue aos consumidores.

João Espindola, fundador e CEO da Todo e Ricardo Olivieri, country manager da InComm Payments no Brasil. Foto: Divulgação

A companhia ainda aposta em uma nova plataforma de venda de cartões presente focada no mercado corporativo, com atendimento automatizado. Segundo Espindola, qualquer empresa consegue entrar, carregar créditos e distribuir cartões de presente para seus colaboradores de forma autônoma.

LEIA TAMBÉM: Americanas expande entrega de encomendas em favelas

Na América Latina, México e Brasil são os países que mais se destacam para a InComm Payments. Atualmente, o Brasil está na 8ª posição em termos de escala e é uma das aposta de crescimento da marca. Os gift cards da InComm tão estão disponíveis em Porto Rico, Colômbia e Chile.

A parceria deve fazer com que a Todo expanda suas soluções para outros países da região atendidos por sua empresa-mãe. “Vamos passar a usar a tecnologia desenvolvida dentro do Brasil para atender os clientes na América Latina. O canal da InComm é fundamental dentro dessa estratégia”, explica o fundador da Todo.

A InComm não está sozinha na disputa pelos consumidores corporativos da região. Outra marca que aposta no crescimento do uso do meio de pagamento como benefício corporativo é a Tango Card. A empresa atende Domino’s, Burguer King, Best Buy, Starbucks e outros no México.

Analistas apontam os gift cards corporativos como um mercado promissor, especialmente com a demanda por maior flexibilidade dos colaboradores por conta do trabalho em home office. Ao que tudo indica, a disputa deve furar a bolha de games e streaming e dar início a uma fase ainda mais intensa — e com números maiores — no mundo corporativo.

This post was last modified on outubro 18, 2021 11:31 am

Tiago Alcantara

Journalist and LABS' reporter. He previously worked as content strategist for startups accelerator ACE as well as tech and business editor for The Brief, R7, and TecMundo. Currently exploring Latin America's connections and stories at LABS.

Share
Published by
Tiago Alcantara

Recent Posts

Revolução Pix: colaboração entre Banco Central e mercado financeiro foi crucial para pensar, criar e implementar Pix no Brasil

Parte do sucesso do Pix tem suas bases no alinhamento entre os objetivos do Banco…

junho 28, 2022

Revolução Pix: como o método de pagamento instantâneo criado no Brasil colocou o país na vanguarda da indústria global de pagamentos

Liderada pelo Banco Central, a criação do Pix é um exemplo de como a inovação…

junho 20, 2022

Time to market: a arte de ligar os pontos

O Time to Market tem sido um grande aliado das startups para atrair investidores, mas…

junho 19, 2022

Appmax cresce sete vezes ajudando clientes a vencer fraudes e “burocracia digital”

Empresa fundada em 2018 pelos irmãos Betina e Marcos Wecker viu número de sites usando…

junho 19, 2022

Tangerino by Sólides: a experiência de vender um negócio

Como duas empresas irmãs, mineiras e comprometidas com inovação se uniram para mudar o cenário…

junho 16, 2022