Negócios

iFood e Tembici lançam projeto de bicicletas elétricas para entregadores em São Paulo

Nos próximos meses, serão mais de 500 e-bikes em operação em SP com acesso exclusivo pelos entregadores do iFood

Foto: Midori de Lucca/ iFood Pedal
Read in english
  • O projeto contempla três pilares: bicicletas elétricas exclusivas, parada de descanso e conteúdo de treinamento online sobre segurança e conscientização viária;
  • As empresas disseram que vão expandir gradualmente o serviço;
  • Para ter a e-bike, o entregador precisa adquirir o plano da Tembici.

O iFood e a Tembici, provedora de micromobilidade na América Latina, lançaram um projeto de bicicleta elétrica para os entregadores do iFood. O projeto é denominado “iFood Pedal”. Ele está sendo lançado a partir de hoje e tem como objetivo tornar as cidades brasileiras mais sustentáveis, incentivando os entregadores do iFood a usar as e-bikes da Tembici.

Para o LABS, iFood e Tembici informaram que estão colaborando neste projeto há mais de um ano. “Nosso anúncio de hoje está focado no lançamento do programa piloto para melhor atender às necessidades das pessoas que fazem entregas e que usam bicicletas como seu principal meio de transporte”, disseram.

O projeto iFood Pedal amplia a possibilidade de uso das bicicletas, já que os entregadores do programa piloto terão direito ao uso das bicicletas do Bike Sampa, projeto de São Paulo, além das bicicletas elétricas disponíveis no ponto de apoio do iFood Pedal.

O uso das bicicletas, no entanto, não será gratuito. Neste primeiro momento, os usuários terão que adquirir um plano via cartão de crédito e, nos próximos meses, outras formas de pagamento serão disponibilizadas. A equipe do iFood disse que os entregadores terão acesso a bicicletas elétricas compartilhadas da Tembici por preços mais acessíveis, que serão retiradas e devolvidas no iFood Pedal Support Point.

Os entregadores pagarão um valor de R$ 9,90 por semana, o que lhes dará o direito de usar as bicicletas mecânicas do Bike Sampa. Para o uso das bicicletas elétricas há uma diária adicional de R$ 2. Os entregadores têm direito a duas viagens de até quatro horas, respeitando o intervalo de quatro horas entre elas. Se esse tempo for ultrapassado, há uma cobrança de R$ 5 para cada hora adicional.

Para acessar o plano, os participantes devem acessar o “Pedal iFood” no aplicativo iFood para entregadores. Após concluir o cadastro, seleção e pagamento do plano, o entregador já está livre para usufruir dos benefícios, conforme informou a empresa.

Os entregadores não são obrigados a usar os planos oferecidos. “O projeto Pedal iFood foi desenvolvido com o objetivo de contribuir com o ciclismo da cidade e valorizar o trabalho dos entregadores que usam o app e a bicicleta como meio de geração de renda”, disse o iFood.

Foto: iFood Pedal/Midori de Lucca

A primeira fase do projeto iFood Pedal em São Paulo inclui um plano flexível de uso das bicicletas da Tembici, parada para descanso e um curso educativo online para melhorar a segurança e o bem-estar das pessoas, desenvolvido pela ONG Instituto Aromeizaero chamado Pedal Responsa.

LEIA TAMBÉM: Tembici e Itaú lançam programa piloto de bikes elétricas compartilhadas no Rio de Janeiro

O ponto de apoio é um local para fazer o check in / devolver e-bikes, comer, descansar e ter acesso a máscaras, álcool gel, capacetes e bolsas. Nos próximos meses, serão mais de 500 e-bikes em operação em São Paulo com acesso exclusivo dos entregadores iFood. Depois, o iFood e a Tembici planejam expandir o serviço em 2021.

O novo programa promete ter um impacto enorme na criação de menos tráfego de automóveis e emissões de carbono no Brasil, já que o iFood atende mais de 200.000 restaurantes em mais de 1.000 cidades, disse a empresa.

Foto: iFood Pedal/Midori de Lucca

As empresas disseram ao LABS que, à medida que coletam mais dados e feedback dos participantes, eles serão capazes de tomar uma decisão sobre os próximos locais para paradas de descanso. “O espaço é amplo e todas as medidas de segurança e higiene foram tomadas, com distribuição de totens de álcool gel e reforço constante da necessidade do distanciamento social”, afirmam.

Além disso, segundo o iFood, os entregadores se deslocam de suas residências com bicicletas próprias ou outros meios de transporte público para regiões como Pinheiros, onde ficará o primeiro Ponto de Apoio e que oferece fácil acesso a outras regiões com maior oferta de pedidos.

“Fizemos várias rodadas de pesquisa com entregadores de bicicletas e nosso objetivo aqui é melhorar a experiência e a segurança deles. Os primeiros 60 dias serão muito importantes para identificarmos as necessidades de ajuste”, disse o iFood.

Foto: iFood Pedal/Midori de Lucca

As e-bikes da Tembici têm um limite de velocidade de 25 km/ h e uma autonomia de bateria de 60 km. “Na área de logística, existe uma equipe dedicada a desenvolver iniciativas que vão ao encontro das necessidades dos entregadores. Faz parte do nosso dia a dia exercitar a escuta ativa, trazer parceiros com grande expertise e, assim, criar soluções eficazes para os entregadores de bicicletas ”, disse Roberto Gandolfo, vice-presidente de Logística no iFood.

Foto: iFood Pedal/Midori de Lucca

Quem aderir ao iFood Pedal terá acesso ao curso Responsa Pedal. O curso educacional digital desenvolvido pela Aro visa abordar as responsabilidades de atendimento das e-bikes, além de abordar outros tópicos, como saúde, prevenção de coronavírus e comunicação com o cliente. Após a avaliação do curso online, os participantes recebem um certificado de treinamento e um kit contendo um power bank, um squeeze para reabastecer com água, um blusão e uma camisa de proteção UV.

Foto: iFood Pedal/Midori de Lucca

Ao LABS, as empresas afirmam que o potencial é que esse projeto chegue a até mil bicicletas elétricas em São Paulo e que todas as próximas decisões serão tomadas com base nos aprendizados durante o projeto piloto.

LEIA TAMBÉM: Acesso Digital recebe aporte de R$ 580 milhões, que será usado em aquisições

“Há muito tempo identificamos a necessidade de desenvolver um projeto como este. Vimos esse público de entregadores crescendo rapidamente em nossa base de clientes e percebemos que era necessário criar algo que realmente atendesse às suas necessidades. Ao falar com o iFood, houve um desejo de incentivar a entrega de bicicleta”, disse Tomás Martins, CEO e cofundador da Tembici.