Negócios

Méliuz faz terceira aquisição do ano e compra startup Promobit por R$ 13 milhões

Promobit é uma plataforma de social-commerce para compartilhamento de descontos com 10,4 milhões de acessos mensais

Méliuz compra fintech Acesso
Israel Salmen, CEO da Méliuz. Foto: Jonas Fonseca
Read in english
  • Segundo o Méliuz, a aquisição representa uma importante fonte de tráfego qualificado a baixo custo;
  • A receita do Promobit em 2020 foi de R$ 5,2 milhões; a plataforma movimentou R$ 160 milhões;
  • Essa é a terceira aquisição do Méliuz desde o seu IPO, em novembro passado. Na semana passada, anunciou a compra da fintech Acesso e, em fevereiro, a compra do Picodi.

O Méliuz anunciou nessa semana sua mais nova aquisição: a startup Promobit, uma plataforma de social-commerce para compartilhamento de descontos que tem em média 10,4 milhões de acessos mensais e mais de 1 milhão de usuários cadastrados. O Méliuz adquiriu 100% do Promobit por R$ 13 milhões; o contrato prevê o pagamento de um adicional atrelado ao cumprimento de metas operacionais (earnout).

De acordo com a empresa, “a aquisição amplia a capacidade do Méliuz de se posicionar e se fazer presente em mais etapas do funil de tomada de decisão do consumidor, além de ser uma importante fonte de tráfego qualificado e a baixo custo, minimizando os gastos da companhia com a aquisição de novos usuários”.

LEIA TAMBÉM: Guiabolso e mexicana Finerio se unem para expandir na América Latina

A plataforma do Promobit funciona como uma espécie de comunidade online em que os usuários recomendam produtos, compartilham ofertas encontradas no e-commerce e debatem se a promoção vale a pena ou não. A startup se remunera com comissões pagas pelas varejistas pelo aumento de tráfego gerado quando um link é compartilhado dentro do Promobit. 

A receita do Promobit em 2020 foi de R$ 5,2 milhões; a plataforma movimentou R$ 160 milhões. 

LEIA TAMBÉM: Hashdex recebe R$ 135 milhões em Série A liderada pela Valor Capital para internacionalizar investimentos em criptoativos

Essa é a terceira aquisição do Méliuz desde o seu IPO, em novembro passado. Na semana passada, anunciou a compra da fintech Acesso e, em fevereiro, a compra do Picodi, uma plataforma internacional de cupons de desconto que atua em 44 países. 

Com as aquisições, o Méliuz avança em sua estratégia de expansão para se consolidar como um ecossistema que oferece muito mais do que cashback e cupons de descontos – produtos que popularizaram a startup -, o que passa pela ampliação do portfólio de serviços financeiros e internacionalização. O diretor de Relações com Investidores, Luciano Valle, falou ao LABS sobre a estratégia de expansão da plataforma.