Negócios

Microsoft e LinkedIn firmam parceria para ajudar profissionais brasileiros

A Microsoft e o LinkedIn disponibilizaram gratuitamente 96 cursos de treinamento em português

Foto: Shutterstock
Read in english
  • A iniciativa faz parte da ação global das duas empresas;
  • Até o momento, cerca de 10 milhões de pessoas já usam o recurso até agora disponibilizado em inglês, francês, espanhol e alemão.

Com a atual crise no mercado de trabalho provocada pela pandemia da COVID-19, a Microsoft e o LinkedIn acabam de anunciar uma parceria na qual 96 cursos de capacitação em português serão disponibilizados gratuitamente. A iniciativa faz parte de uma ação global de ambas empresas, anunciado em junho deste ano, que visa levar a 25 milhões de pessoas em todo o mundo as habilidades técnicas e soft skills necessárias para se preparar para o mercado de trabalho pós-pandemia. Até o momento, aproximadamente 10 milhões de pessoas já estão usando o recurso disponibilizado, até então, em inglês, francês, espanhol e alemão.

LEIA TAMBÉM: Google vai investir US$1 bi em jornalismo nos próximos três anos; Brasil e Argentina fazem parte do projeto

Os cursos em português, que poderão ser acessados do dia 1 de outubro de 2020 até o final de março de 2021, têm o objetivo de ajudar na reciclagem de profissionais que estão à procura de novas oportunidades de emprego e prepará-los para as profissões do futuro e o novo momento em que se encontra o mercado de trabalho no país.

No Brasil, serão nove rotas de aprendizagem, com 96 cursos, desenvolvidos com base em análise de dados do LinkedIn para trazer conteúdos com foco nas profissões mais demandadas e habilidades desejadas atualmente.

LEIA TAMBÉM: México ganha seu primeiro unicórnio: a plataforma de venda de carros usados Kavak

Um levantamento realizado pela plataforma em julho de 2020 mostrou que entre os empregos mais procurados no Brasil estão engenheiro de software, consultor de negócio, arquiteto de software java, analista de software e desenvolvedor. Já em relação às principais habilidades comportamentais e técnicas exigidas globalmente, a lista inclui competências como comunicação, gestão de negócios, resolução de problemas, ciência de dados, liderança e aprendizado online.

Esta é uma iniciativa tecnológica integrada que reúne dados sobre trabalhos e habilidades do LinkedIn Economic Graph, além de fornecer acesso gratuito ao conteúdo do Microsoft Learn, combinando-os com as certificações Microsoft e ferramentas de busca de emprego no LinkedIn.  Os cursos gratuitos em português poderão ser acessados aqui.

“Na Microsoft, acreditamos que a educação é a principal ferramenta para que possamos alcançar a nossa missão de empoderar cada pessoa e cada organização do planeta a conquistar mais. Essa parceria com o Linkedin, reforça nosso compromisso em auxiliar na capacitação e recapacitação de profissionais e estudantes que estão desempregados ou em busca de novas posições no mercado de trabalho. Queremos garantir que ninguém ficará para trás e estamos oferecendo as ferramentas necessárias para que a população se mantenha atualizada e preparada para os empregos do futuro”, comenta Tânia Cosentino, presidente da Microsoft no Brasil.

Para Milton Beck, Diretor Geral do LinkedIn para América Latina, é importante criar uma cultura de aprendizado contínuo. “Entendemos que as habilidades técnicas e soft skills que temos conhecimento hoje não serão as mesmas necessárias daqui a um ou dois anos e, por isso, a atualização é essencial. Queremos capacitar os profissionais e dar a eles as ferramentas necessárias para serem mais produtivos e bem-sucedidos”, afirma.

Além disso, a Microsoft apoia esse esforço de capacitação e recapacitação por meio da doação de US$ 20 milhões para ajudar organizações sem fins lucrativos em todo o mundo a ajudar as pessoas que mais precisam.  No Brasil, a Microsoft irá oferecer capacitação em habilidades digitais aos mais vulneráveis com foco em empregabilidade por meio do apoio às ONGs  Gerando Falcões, Trust for The Americas, Recode, Softex, IOS, ATN e Junior Achievement. A empresa também está comprometida a disponibilizar dados e análises mais sólidas, incluindo dados do LinkedIn Economic Graph, para governos de todo o mundo, para que possam avaliar melhor as necessidades econômicas locais.