Negócios

Via Varejo compra 16% da controladora da Distrito

Valor da operação não foi divulgados. Intenção da varejista é se conectar ao ecossistema de startups para acelerar sua transformação digital

logomarca da Via Varejo, dona das Casas Bahia e Ponto Frio
Foto: Divulgação
Read in english

A Via Varejo, dona da Casas Bahia e do Ponto Frio, fechou um acordo para comprar 16,67% da Growth Partners Investimentos e Participações, controladora da plataforma de inovação Distrito. Os valores da operação não foram divulgados.

Segundo o CEO da Via Varejo, Roberto Fulcherberguer, a empresa está fazendo isso para se aproximar do ecossistema de startups brasileiro. “Vamos ter os dois Gustavos (Gustavo Araújo e Gustavo Gierun, co-fundadores do Distrito) olhando para a Via Varejo e para o ecossistema da Distrito e identificando aquilo que é só ‘plug and play’ na Via Varejo,” disse ele em live realizada nesta manhã para divulgar o acordo, ao lado dos co-fundadores da Distrito.

LEIA TAMBÉM: Brechó online Enjoei estreia 2ª na B3, após girar R$1,1 bi em IPO

De abril para cá, a Via Varejo adquiriu participações ou comprou três de startups: ASAPLog, de logística urbana; BanQi, neobanco; e i9XP, de e-commerce. São aquisições voltadas para o impulsionamento da digitalização da companhia, e também para a aquisição dos talentos necessários para isso. Com sede em São Paulo, a i9XP, por exemplo, tem 155 funcionários, sendo 120 desenvolvedores.

LEIA TAMBÉM: Conductor levanta US$150 milhões e mira IPO nos EUA

Do lado da Distrito, é uma oportunidade de ampliar o contato entre as startups que já fazem parte do ecossistema da plataforma e as grandes corporações. “Acaba sendo um grande ambiente para validar o que está funcionando, os modelos de negócios que estão dando mais certo”, disse Gierun, reforçando que isso não ficará restrito ao varejo ou ao e-commerce.

“O investimentos vai ser usado para construir um time robusto, que consiga ter uma capilaridade maior no Brasil. Nós queremos multiplicar o nosso ecossistema por dez nos próximos anos”, complementou Araújo. A Distrito tem mais de 300 startups conectadas diretamente ao seu ecossitema hoje, um mapeamento constante do setor no Brasil.