Tecnologia

Uruguaia Axenya capta US$ 3 milhões e traz solução de gestão de doenças crônicas para o Brasil

Health tech uruguaia aposta no conceito de “software como terapia” e cria plataforma para prevenir, gerenciar ou tratar doenças crônicas

Axenya recebe aporte da Igah, Ventures e traz solução de gestão de doenças crônicas para o Brasil
Foto: Axenya/Screenshot
Read in english

A Axenya, uma startup uruguaia de terapias digitais, acaba de anunciar um aporte Seed de cerca de US$ 3 milhões; participaram da rodada a gestora de capital de risco brasileira Igah, Ventures, a big_bets e a Alexia Ventures. Com a rodada, a health tech inicia sua expansão para além do país de origem pelo Brasil. A empresa pretende estrear em seguida no México, Argentina e Chile e estar presente em toda a América Latina até o fim de 2023.

Fundada por Mariano Garcia-Valiño, ex-presidente na América Latina da Bausch Lomb, empresa global de produtos de saúde para os olhos, e CEO da Biotoscana, uma biofarmacêutica que fez seu IPO na Bovespa em 2017, a Axenya desenvolve soluções derivadas do princípio de “software como tratamento”, um conceito que se baseia em intervenções terapêuticas clinicamente comprovadas para prevenir, gerenciar ou tratar doenças crônicas

Mariano Garcia-Valiño, CEO e fundador da Axenya. Foto: Axenya/Divulgação

“O software e o suporte de uma equipe de profissionais se somam ao médico, oferecendo ao paciente uma abordagem completa e integrando profissionais de saúde e tecnologia, amparado por evidências científicas”, explica Garcia-Valiño.

A rodada será investida no aprimoramento da tecnologia aplicada para gerar os resultados clínicos e no desenvolvimento de produtos que aliem tratamento de alto padrão e custos reduzidos, diz o empresário. “A tecnologia digital em saúde está prosperando e queremos ser protagonistas nesse setor, especialmente em uma região como o Brasil que tem tanto potencial para se beneficiar dessas ferramentas”.

LEIA TAMBÉM: Pandemia aquece corrida de investimentos e consolidação de negócios privados no setor privado de saúde

“A plataforma representa o que entendemos ser o futuro da medicina, permitindo tratamentos precisos e personalizados, além de colocar o paciente em uma posição de protagonismo no seu tratamento. Vimos na Axenya um projeto com potencial para revolucionar o tratamento de doenças crônicas na América Latina”, disse Thiago Maluf, managing director da Igah, Ventures.

Gestão de doenças crônicas e wearables

A Axenya desenvolveu uma plataforma com soluções para gestão de doenças crônicas voltadas para planos de saúde (B2B) e para profissionais e pacientes (B2B2C). Para o paciente há um app que promove o controle de diversos indicativos relacionados às doenças. Já para os médicos há um dashboard que possibilita acompanhamento exclusivo e fornece indicadores de cada paciente, com alertas sobre medições irregulares para que o médico possa entrar em contato com o paciente.

LEIA TAMBÉM: Healthtech LAURA recebe rodada Seed de R$ 10 milhões para expandir na América Latina

A primeira solução desenvolvida é dedicada ao tratamento do diabetes. De acordo com a startup, foram investidas mais de 20 mil horas de programação para chegar a uma plataforma capaz de integrar mais de 450 dispositivos para prover dados em tempo real sobre o paciente, 24 horas ao dia, gerando informação, alertas e orientações customizadas. Estão no pipeline ainda soluções para doenças cardio-circulatórias, respiratórias, obesidade e saúde mental.

A plataforma também tem integração com centenas de wearables de última geração, permitindo o acompanhamento de pacientes em tempo real, e conta com um time de health coaches que fornece suporte em tempo integral a médicos e pacientes. 

LEIA TAMBÉM: Startup Yana leva apoio à saúde mental para 6 milhões de pessoas

Segundo a startup, a plataforma promove a redução das chances de ataque cardíaco em 14%, o risco de derrame em 12%, o risco de morte por diabetes em 20%, além da diminuição de 13% dos custos associados ao tratamento da doença.