Demanda por voos da Gol em abril sobe ano a ano, mas cai 36% ante março

No comparativo anual, porém, a demanda foi 289% superior, já que abril do ano passado marcou um dos piores momentos da pandemia

Foto: REUTERS/Diego Vara
Read in english
  • No mês passado, a Gol manteve suspensos todos os seus voos internacionais;
  • A taxa de ocupação das aeronaves no mês passado foi de 82,8%, aumento de 3,3 pontos em um ano e de 4 pontos na base sequencial.

A Gol informou nesta sexta-feira (7) que a demanda por seus voos em abril foi 36% menor do que em março, para 739 mil assentos, com os setor aéreo sendo afetado por uma segunda onda de infecções pela COVID-19 no Brasil.

LEIA TAMBÉM: Operadores de turismo no Brasil tiveram faturamento 73,5% menor em 2020 do que em 2019

No comparativo anual, porém, a demanda foi 289% superior, já que abril do ano passado marcou um dos piores momentos da pandemia, com as aviação comercial quase toda paralisada diante do início da disseminação do coronavírus pelo país.

LEIA TAMBÉM: Gol tem prejuízo de R$2,5 bi no 1º tri, fará aumento de capital

No mês passado, a Gol manteve suspensos todos os seus voos internacionais.

A oferta de assentos pela companhia em abril, de 893 mil, foi 273,5% maior ano a ano, mais caiu 44,5% em relação a março. Com isso, a taxa de ocupação das aeronaves no mês passado foi de 82,8%, aumento de 3,3 pontos em um ano e de 4 pontos na base sequencial.