Hotmart recebe aporte de US$ 130 milhões liderado pela TCV

A nova rodada permitirá que a Hotmart acelere seu roadmap de produtos e sua expansão internacional de forma orgânica e por meio de fusões e aquisições

João Pedro Resende e Mateus Bicalho, co-fundadores da Hotmart. Foto: Divulgação/Hotmart
Read in english
  • A empresa completa 10 anos agora em abril;
  • Hoje, a Hotmart tem em torno de 1.300 funcionários em 12 escritórios ao redor do mundo.

A empresa brasileira de tecnologia Hotmart anunciou nesta terça-feira (30) que recebeu um aporte de US$ 130 milhões (R$ 735 milhões) liderado pelo fundo americano TCV, investidor da Netflix e do Airbnb.

A Alkeon Capital também participou da transação. A avaliação da companhia não foi revelada, mas a Hotmart divulgou agora que virou unicórnio em uma rodada de um investidor não informado, em março de 2020. Portanto, com o novo aporte, o valuation é, certamente, superior a US$1 bilhão. 

A empresa, que completa 10 anos agora em abril, vai usar o aporte para acelerar o desenvolvimento de produtos, expansão internacional e fusões e aquisições. Hoje, a Hotmart tem em torno de 1.300 funcionários em 12 escritórios ao redor do mundo (Holanda, EUA, Brasil, Espanha, México, Colômbia e França). E está contratando. 

Fundada por João Pedro Resende e Mateus Bicalho em 2011, a Hotmart é uma das líderes globais no mercado de produtos digitais. Em um mundo pandêmico em que os negócios foram forçados à digitalização, a Hotmart cresceu, já que a empresa vende cursos online. 

LEIA TAMBÉM: Startup brasileira Housi mira expansão para a América Latina em 2021

O estudo “Futuro da Educação Online”, elaborado pela Hotmart, mapeou que a quantidade de pessoas que compraram seu primeiro produto digital entre 2019 e 2020 (ebooks e cursos online, por exemplo), cresceu mais de 161%.

Já o número de pessoas que transformaram seus conhecimentos, hobbies e paixões em um produto digital aumentou mais de 167%. Os conteúdos mais procurados estão ligados a temas como negócios e carreiras, finanças, relacionamentos e desenvolvimento pessoal, com crescimento, em média, de 101%. 

Atualmente, a plataforma da Hotmart recebe acessos de 3 milhões de pessoas por mês para consumir os conteúdos comprados. Hoje, a startup tem 23 milhões de usuários, mais de 316 mil produtos e vendas em 188 países. 

LEIA TAMBÉM: Pandemia faz América Latina ganhar espaço como laboratório de monetização para o YouTube

Internacionalização da Hotmart

No ano passado, a Hotmart finalizou o processo de aquisição da Teachable, empresa de Nova York que está entre as líderes de mercado nos EUA. O GMV em transações na plataforma mais do que dobrou quando comparado ao ano de 2019. 

“A Hotmart está na linha de frente na Economia da Paixão, ajudando criadores a irem além da monetização de seu conteúdo, possibilitando que eles realmente criem um negócio digital. Ao oferecer as ferramentas para os criadores difundirem seu conhecimento, nós estamos fomentando um novo modelo de empreendedorismo baseado na internet”, diz João Pedro Resende, CEO e cofundador da Hotmart. 

LEIA TAMBÉM: Apostando em pay-per-view, ZoOme.TV, nova plataforma de streaming de vídeo, chega ao Brasil

“Estamos muito contentes com as contribuições dos nossos investidores atuais, incluindo Koolen & Partners, General Atlantic, GIC e Accomplice. Desde que começamos, tivemos a oportunidade de aprender com a experiência e o apoio de parceiros globais. Essa nova transação com a TCV fortalece ainda mais a nossa base de acionistas”, acrescenta. 

“Uma das maiores plataformas para negócios digitais no mercado, a Hotmart é essencial para que criadores ao redor do mundo todo sejam bem-sucedidos, vivendo de suas paixões e compartilhando conhecimento com os consumidores”, disse Neil Tolaney, sócio da TCV, em comunicado à imprensa. 

A TCV já aconselhou CEOs em mais de 125 IPOs, o que pode indicar uma aproximação da Hotmart para a abertura de capital nos Estados Unidos. Procurados pelo LABS, a assessoria de imprensa da Hotmart disse que não há uma meta no momento sobre isso.