Indicado por Bolsonaro para assumir Banco do Brasil não está pronto, dizem conselheiros

Ribeiro atende aos requisitos legais para se tornar presidente do Banco do Brasil, mas conselheiros consideram que ele não tem experiência em gestão para dirigir o banco

fachada agência Banco do Brasil
Foto: Shutterstock
Read in english

Membros do Conselho de Administração do Banco do Brasil afirmaram em comunicado nessa quinta-feira (1º) que o indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para assumir a presidência do Banco do Brasil não está pronto para o cargo e que o Conselho deveria poder indicar seu líder.

Atualmente, compete ao presidente da república nomear o presidente-executivo do Banco do Brasil. A prática acaba deixando o Conselho de Administração com pouco poder de decisão, o que pode ser visto como um desvio das melhores práticas de governança corporativa.

LEIA TAMBÉM: BC autoriza Facebook como iniciador de pagamentos; re-lançamento do WhatsApp Pay está próximo

Fausto Ribeiro, atual CEO da unidade de pequenos negócios do Banco do Brasil, foi nomeado por Bolsonaro em 18 de março para substituir André Brandão. A indicação de Ribeiro, que também se tornaria membro do Conselho de Administração, foi rejeitada por vários conselheiros.

Em nota, os conselheiros Hélio Magalhães, José Guimarães Monforte, Luiz Spinola e Paulo Roberto Evangelista de Lima afirmaram que Ribeiro atende aos requisitos legais para se tornar presidente do Banco do Brasil, mas, ainda assim, eles consideram que Ribeiro não tem experiência em gestão para dirigir o banco.

LEIA TAMBÉM: Análise: troca no comando na Petrobras põe fim ao flerte de Bolsonaro com o mercado

Esses conselheiros representam metade dos conselheiros do Banco do Brasil, exceto Brandão, que não participou da reunião.

Brandão renunciou dois meses depois que Bolsonaro discordou das medidas de corte de custos anunciadas pelo Banco, como o fechamento de algumas filiais e um programa de aposentadoria de funcionários.

Traduzido por LABS.