LABS+1: Nubank no México, novo ministro da Fazenda da Argentina, Amazon no Brasil, nova estratégia do Carrefour e um extra para o fim de semana

Confira o resumo com as melhores notícias da semana!

Uma semana turbulenta para a Argentina. Os dias que deram sequência aos resultados das primárias, indicando a provável vitória de Alberto Fernández e Cristina Kirchner sobre Mauricio Macri, foram seguidos por mais eventos complicados: a renúncia de Nicolás Dujovne, ministro da Fazenda da Argentina; mais um obstáculo para o governo de Macri lidar. Substituindo Dujovne, Hernán Lacunza – que até então era Secretário de Economia de Buenos Aires – assumiu o cargo.

Quanto à maior economia da América Latina, o Brasil, os últimos dias também trouxeram uma série de eventos no cenário político e econômico. A política de “Liberdade Econômica“, que propõe mudanças nas leis trabalhistas do país, foi aprovada pelo Senado brasileiro e agora está pronta para sanção presidencial. E, seguindo a agenda liberal do atual governo, uma onda de privatizações foi anunciada no país, mirando os Correios e outras 15 empresas estatais a serem privatizadas pelo governo de Jair Bolsonaro. Confira a lista completa.

Mas a semana trouxe mais do que política e economia: fusões e aquisições de empresas no Brasil aumentaram 26% no primeiro semestre, atingindo o melhor resultado em cinco anos e surpreendendo analistas. A B2W, subsidiária das Lojas Americanas, também chamou a atenção do mercado, ao anunciar injeção de capital de R$ 2,5 bilhões para intensificar a concorrência contra Magazine Luiza e Mercado Livre.

Do cenário de pagamentos nos mercados desenvolvidos e emergentes ao surgimento de novos unicórnios quebrando recordes de IPOs em todo o mundo; a transformação digital está gerando verdadeiras transformações. Confira um overview das principais notícias da semana!

4. Nubank anuncia cartão de crédito como seu primeiro produto no México

O famoso cartão roxo do Nubank já conquistou o Brasil – e agora ele vai dominar a América Latina. A fintech brasileira de US$ 10 bilhões – a primeira decacorn do país – anunciou seu primeiro produto para o mercado mexicano: um cartão de crédito internacional Mastercard sem anuidade.

Com uma estratégia parecida com a que começou a operar no Brasil, o usuário precisará solicitar o cartão através do aplicativo do Nubank, e depois entrar na lista de espera. A empresa irá analisar os pedidos caso a caso, e os cartões serão gradualmente liberados ao longo do tempo. A tática permite ao Nubank controlar o crescimento de sua base de consumidores no México.

Assim como no Brasil, o Nubank deseja transformar o cenário financeiro do México, oferecendo velocidade, segurança, conveniência e menos burocracia com suas soluções. O cartão de crédito estará disponível no mercado mexicano até o final do ano.

3. Atuação de novo ministro da Fazenda definirá futuro político e econômico da Argentina

Um dos países latino-americanos com melhores índices de adoção digital e mobile, a Argentina tem um grande potencial de negócios, seja em e-commerce, pagamentos, viagens ou logística, por exemplo. Mas, mais uma vez, o país é abalado por eventos políticos e econômicos. Desta vez, em razão dos recentes acontecimentos que se seguiram aos resultados das eleições primárias no país, revelando a pequena probabilidade do presidente liberal Mauricio Macri se reeleger.

Com a renúncia do Ministro da Fazenda da Argentina Nicolás Dujovne nos últimos dias, Hernán Lacunza é o novo representante das finanças no país. Com a promessa de acalmar os ânimos do mercado em meio à recessão do país e da campanha eleitoral, a primeira missão de Lacunza será convencer o FMI a liberar as próximas parcelas do empréstimo de US$ 57 bilhões.

Gilmar Mendes Lourenço, economista e professor de Economia da FAE Business School; e Françoise Iatski de Lima, professora de Economia e Relações Internacionais da Universidade Positivo, compartilharam suas reflexões sobre o que o futuro reserva para a Argentina.

Leia o artigo completo!

2. Por que a Amazon está em expansão contínua no Brasil

A obstinada gigante de Jeff Bezos não dá sinais de querer parar tão cedo: a Amazon anunciou ontem o lançamento de seu maior escritório até hoje – sediado na Índia.

A gigante do varejo e tecnologia está de olho nos mercados emergentes – especialmente no Brasil, onde a Amazon tem apostado várias fichas. O novo Centro de Distribuição em Cajamar, região metropolitana de São Paulo, anunciado no início do ano, marcou a maior iniciativa da Amazon na América Latina. A empresa iniciou suas operações vendendo diretamente ao consumidor no país e incorporando 11 novas categorias de produtos.

Mas o que está chamando a atenção – e os investimentos –  da Amazon para o Brasil? Conversamos com Daniel Mazini, head de varejo da empresa no país, para descobrir. Confira o que ele respondeu ao LABS nesta entrevista exclusiva!

É um país que atraiu a gente por fornecer esses fundamentos de um lugar realmente bom para se fazer e-commerce

Daniel Mazini, head de varejo da Amazon Brasil

LEIA MAIS: Primeiro escritório de streaming da Amazon fora dos EUA será no Brasil

1. Trailblazers da América Latina: Carrefour aposta em parcerias para seguir crescendo no Brasil

A empresa que mais gerou receitas em 2018 no Brasil, com mais de 650 pontos de venda em todo o país, o gigante Carrefour é um verdadeiro sobrevivente em meio aos avanços tecnológicos das últimas décadas.

Tradicional e talvez antiquada à primeira vista, a rede francesa, que chegou ao Brasil em 1975, está, na verdade, em plena expansão. Como poucos de seus concorrentes, a empresa vem investindo em novas tecnologias e agilidade de atendimento, tanto com soluções próprias quanto por meio de parcerias estratégicas, e é por isso que o Carrefour ilustra o último episódio da nossa série Desbravadores da América Latina – empresas que estão conquistando a região e deixando suas marcas. 

A ideia do eBusiness é tornar o Carrefour referência em omnicanalidade e líder no e-commerce alimentar

Comunicado do Carrefour ao LABS

Leia a história completa e entenda por que o Carrefour é um dos nossos Desbravadores!

LABS + 1: Escritor lança trilogia de livros sobre “os fatos históricos mais importantes do país”

Laurentino Gomes em entrevista ao Estadão fala sobre nova trilogia de livros

O escritor brasileiro Laurentino Gomes, autor dos best-sellers 1808, 1822 e 1889, lança hoje, 23 de agosto, o primeiro livro de sua trilogia sobre escravidão no Brasil, intitulada Escravidão vol. 1 (Globo Livros).

O lançamento do primeiro livro marca uma jornada de imersão na história da escravidão no Brasil, durante seis anos de estudos e pesquisas; e visitas a 12 países da África, Europa e América do Norte.

Os próximos dois livros da trilogia devem ser lançados em 2020 e 2021. Para o autor, o assunto – escravidão – é o fato histórico mais importante do país. “Não é possível entender o Brasil de hoje e do século 19 apenas mirando a relação com Portugal, do ponto de vista social, burocrático, administrativo, legal”, explicou o autor ao Estadão.

“A escravidão é o tema mais importante da história do Brasil”, destacou Gomes. “Tudo o que já fomos, o que somos e o que seremos se relaciona com nossas raízes africanas, mas também com a forma com que nos relacionamos com essas raízes”. 

Preconceito, desigualdade social, falta de representatividade da comunidade negra nos cargos políticos – tais problemas enraizados na cultura brasileira estão entre algumas das questões que Gomes se propõe a responder neste livro promissor.

ESCRAVIDÃO VOLUME 1

Autor: Laurentino Gomes

Editora: Globo Livros (504 págs., R$ 49,90)