Magazine Luiza: e-commerce puxa crescimento e já responde por 70% das vendas

Magalu teve lucro de R$ 81,5 milhões e crescimento de 63% no primeiro trimestre; é o quarto trimestre consecutivo de alta no e-commerce

Magalu Ecommerce
Foto: Shutterstock
Read in english
  • O e-commerce saltou 114% em relação ao trimestre anterior e movimentou R$ 8,8 bilhões;
  • O trimestre também foi marcado por aquisições e expansão na oferta de serviços financeiros.

O Magazine Luiza registrou um crescimento de 63% nas vendas no primeiro trimestre de 2021, conforme reportou em seus resultados financeiros. A alta foi puxada pelo e-commerce, que saltou 114% em relação ao trimestre anterior e movimentou R$ 8,8 bilhões.

Hoje, o e-commerce responde por 70% das vendas totais da varejista. Apesar do fechamento temporário por causa da pandemia, as lojas físicas também aumentaram seu volume de vendas em 3,7%.

LEIA TAMBÉM: PIX completa 6 meses com 87.3 milhões de usuários e salto de 3.299% nas transações de pessoas para empresas

O lucro líquido da Magazine Luiza chegou a R$ 81,5 milhões e o Ebtida (lucro antes de impostos, juros e amortizações) ajustado foi de R$ 427 milhões, 56% maior que o registrado no mesmo período de 2020.

O crescimento do Magalu se deu em todas as operações: digital e física, estoques próprios (1P) e marketplace (3P). As vendas digitais 1P aumentaram 121,5% em relação ao mesmo período do ano passado; já o marketplace, com 56.000 sellers, cresceu 98% e chegou a R$ 2,4 bilhões em vendas. 

LEIA TAMBÉM:  Amazon: Brasil terá produtos importados com frete grátis e pagamento parcelado

De acordo com Frederico Trajano, CEO do Magalu, o desempenho trimestral mostrou que o modelo de negócios organizado em um ecossistema multicanal é eficiente. As mais de 1.100 lojas já funcionam como centros de distribuição dos produtos vendidos na plataforma digital. Além disso, o Magalu vem expandindo para a área de negócios financeiros.

O primeiro trimestre do Magalu também foi marcado por aquisições: as plataformas de conteúdo Steal the Look e Jovem Nerd; a VipCommerce, uma startup de gestão de supermercados; ToNoLucro e GrandChef, na área de food delivery; a empresa de tecnologia SmartHint.

LEIA TAMBÉM: Compras remotas via cartões crescem 35,6% no primeiro trimestre de 2021

Conforme divulgado pela empresa, os resultados levaram o Magalu a alcançar o maior marketshare de sua história, com um aumento de 4,7 pontos percentuais, segundo a empresa de pesquisa GfK. Nos últimos 12 meses, a geração de caixa operacional atingiu R$ 2,7 bilhões. “Separamos o joio do trigo. Continuamos a crescer de maneira sustentável, sem trade offs desnecessários de margem, gerando lucro,” disse Trajano.