Pela 25ª semana seguida, projeção para inflação no Brasil aumenta

O Banco Central indicou que irá dar sequência ao seu agressivo ciclo de aperto monetário para domar uma inflação que tem se mostrado persistente

Pela 25ª semana seguida, projeção para inflação no Brasil aumenta
Foto: REUTERS/Pilar Olivares

O mercado deu sequência ao aumento das expectativas para a inflação neste ano pela 25ª semana seguida, ao mesmo tempo em que continuou a ver crescimento menor da atividade econômica em 2022, mostrou a pesquisa Focus divulgada pelo Banco Central nesta segunda-feira.

O levantamento mostrou que a projeção agora para a alta do IPCA em 2021 é de 8,45%; na semana anterior era de 8,35%. Para 2022, a conta também subiu e passou de 4,10% para 4,12%.

O centro da meta oficial para a inflação em 2021 é de 3,75% e para 2022 é de 3,50%, sempre com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

LEIA TAMBÉM: Análise: diante da inflação, Brasil está no caminho de um aperto monetário excessivo?

Na semana passada, o BC aumentou a taxa básica de juros em 1 ponto percentual, ao patamar de 6,25% ao ano, e indicou que irá avançar em “território contracionista” ao dar sequência ao seu agressivo ciclo de aperto monetário para domar uma inflação que tem se mostrado mais persistente e disseminada.

O mercado aguarda agora a divulgação na terça-feira da ata desta reunião em busca de mais detalhes sobre a decisão. Ainda na quinta-feira o BC divulga também seu Relatório de Inflação.

LEIA TAMBÉM: BNDES Garagem divulga as 25 startups de impacto socioambiental selecionadas para programa

Para o Produto Interno Bruto (PIB), a estimativa de crescimento este ano foi mantida em 5,04%, mas para o ano que vem caiu 0,06 ponto percentual, a 1,57%

A pesquisa semanal com uma centena de economistas mostrou ainda que não houve alterações na perspectiva para a taxa básica de juros, com o cenário para a Selic permanecendo em 8,25% este ano e em 8,50% no próximo.