Wiser Educação adquire escola de negócios da nova economia Conquer

Compra faz parte de uma estratégia de expansão que prevê investimentos de R$ 1 bilhão em aquisições em três anos

Wiser compra Conquer
Fundadores da Conquer: Josef Rubin, Hendel Favarin e Sidnei Junior. Foto: Rafael Dabul

A Wiser Educação anunciou a aquisição de 100% da edtech Conquer, como parte de uma estratégia de expansão que prevê o investimento de R$ 1 bilhão na aquisição e incorporação de edtechs à sua plataforma em um período de três anos. O valor do negócio não foi divulgado.

A Wiser Educação é dona das franquias Wise Up Online, Wise Up, Number One, meuSucesso.com, Power House e Buzz. De acordo com Flávio Augusto da Silva, CEO da Wiser, a empresa tem hoje um pipeline com mais de 40 empresas na mira e o plano é se tornar a principal plataforma de edtechs do país. 

LEIA TAMBÉM: Começa a caçada de SPACs por startups que querem se tornar públicas na América Latina

Esse movimento foi impulsionado pela pandemia de COVID-19, que elevou os números da Wiser de 65 mil alunos em 180 cidades para mais de 300 mil alunos em 4 mil cidades de 85 países. Segundo Silva, a agilidade com que a Conquer se posicionou e adaptou diante da crise sanitária chamou a atenção da holding. Antes da pandemia, a plataforma tinha 35 mil alunos em sua base; agora, esse número superou a marca de 1 milhão.

“Durante a pandemia, eles demostraram uma grande capacidade de pilotar o negócio”, disse. Sem revelar números, a Conquer informou que dobrou seu faturamento durante a pandemia. 

LEIA TAMBÉM: Liv Up anuncia captação de R$ 180 milhões em Série D

A Conquer é uma escola de negócios da nova economia com um amplo portfólio de produtos educacionais B2B, como aulas e treinamentos in company – a edtech já trabalhou com mais de 300 empresas e outras status. Seu modelo de negócios é voltado para o aprimoramento de conhecimentos e habilidades profissionais. Os cursos oferecidos pela Conquer focam em temas como inovação, liderança, gestão, tecnologia, transformação digital e negociação e vendas. 

Fundada em 2016, a edtech alcançou R$ 1 milhão de faturamento no primeiro ano; no quarto, o faturamento da empresa já passava de R$ 35 milhões. Aí, veio a pandemia e alavancou a operação da escola. “A projeção de expansão da Conquer para esse ano é faturar R$ 50 milhões e para os próximos anos é triplicar de tamanho”, contou Hendel Favarin, um dos fundadores da Conquer. 

LEIA TAMBÉM: Hotmart contrata bancos para IPO de US$ 500 milhões em Nasdaq

Favarin explica que a edtech trabalha com uma visão de ensino disruptivo e mais assertivo, focado em resolver dores reais do mercado. Foi assim que surgiu o ConquerPlus, uma plataforma de streaming de educação com cursos voltados para a nova economia. Com formato de assinatura, o aluno consegue acessar as aulas quando e de onde quiser. “Nosso objetivo é atingir com a nossa plataforma de streaming, o ConquerPlus, 100 mil assinantes e, ainda, ingressar no mercado de pós-graduação.”

Com a aquisição pela Wiser, Favarin, e os outros dois fundadores da Conquer, Josef Rubin e Sidnei Junior, passarão a integrar o quadro de sócios da Wiser.